sábado, 21 de novembro de 2020

Testemunho do irmão Leo "O Chamado do Amado"

Testemunho do irmão Leo "O Chamado do Amado"
Brother Leo's Testimony "The Call of The Beloved"
21 de Novembro, 2020

 Olá, Família de Moradores do Coração, quero compartilhar um depoimento de nosso membro mais jovem e, que deveria ter começado a faculdade no outono passado e que veio aqui para aprender sobre Deus. Ele tinha 19 anos na época e fez um progresso incrível.

Desde então, ele deixou o mundo para trás interiormente e assumiu um novo hábito e um novo nome como Irmão Leo. Aqui ele compartilha seu testemunho.

Irmão Leo, “O Chamado do Amado”, outubro de 2020

Que a graça de Jesus Cristo esteja com todos os que ouvem esta história.

Essa história que você vai ouvir consiste na minha vida até a minha vocação. Antes de ler, tenha em mente que não sou nenhum santo, embora deseje ser um com todo o meu coração. Mesmo assim, escrevo isso para a Glória de Deus e com a esperança de edificar meus queridos irmãos e irmãs cristãos. Digo isso com toda a humildade quando digo que sou a mais miserável de todas as almas, mas Deus, em Sua misericórdia, parece escrever melhor com lápis quebrado.


Meu chamado de Jesus começou no final do verão de 2019. Eu tinha acabado de me formar no ensino médio e logo foi o início do meu estilo de vida de faculdade, ou assim pensei. Eu estava tentando seguir Jesus o mais de perto que podia e fazer a jornada de “ganhar a vida” para mim mesmo e ganhar a aprovação de minha família e amigos da Igreja. Embora eu estivesse animado, meu coração ainda não estava satisfeito, ao pensar em todos os novos fardos que vieram com aquele estilo de vida: livros, trabalhos de casa intermináveis e começar tudo de novo com fazer novos amigos, culpa por não ser capaz de viver de acordo com os outros 'expectativas. Logo, uma semana antes da escola, Jesus me levou ao testemunho de uma querida irmã que deixou todos os seus bens, família e amigos, para seguir uma vida de união íntima com Deus. Ela até citou uma Escritura onde Jesus diz, no Evangelho de Lucas, “a menos que um homem renuncie a todos os seus bens, não pode ser Meu discípulo”. Isso me convenceu profundamente e eu queria saber mais. Ao ouvir o restante de seu testemunho, fiquei entusiasmado e também envergonhado. Comecei a orar fervorosamente, pedindo a Deus que me deixasse renunciar à minha vida para ser Seu discípulo, sem saber que Ele realmente responderia à minha oração.

Eu sempre ouvia seu testemunho e, cada vez, mais desejo crescia em mim de viver esta vida. Finalmente era a tarde do meu primeiro dia de aula, quando Jesus respondeu à minha oração.

Eu tinha acabado de terminar todas as minhas aulas e estava andando pelo campus. Um pensamento veio à minha mente para verificar meu e-mail. Eu vi uma carta da Madre Clare, fundadora dos Moradores do Coração. Eu havia perguntado a ela alguns meses atrás, antes da escola, se eu poderia ir à montanha onde ela estava formando uma comunidade de oração. Mas eu não tinha ouvido falar dela até aquele momento. Ao ler esse e-mail, ela me revelou que era a vontade de Deus que eu viesse para a montanha e fizesse parte desta comunidade de oração maravilhosa.

Eu não pude acreditar. Seu e-mail foi realmente uma resposta à oração. Liguei para ela imediatamente para falar mais sobre isso. A excitação tomou conta de mim. No entanto, eu não sabia o que fazer. Eu chorei com o medo da rejeição de minha família e amigos me oprimindo. No entanto, ela me confortou com o fato de que essa decisão foi minha. Ela disse que eu poderia engordar os bolsos de algum grande executivo ou vir trabalhar para Jesus e ajudar a reunir almas no Reino dos Céus. Enxuguei minhas lágrimas e imediatamente disse a ela: “Eu escolho Jesus”. Antes que eu percebesse, naquele mesmo dia, me vi entrando em uma estação de ônibus Greyhound, para comprar passagens para Albuquerque, no Novo México.

Passei a maior parte da minha jornada me perguntando se essa era a decisão certa. Medo e tristeza me golpearam todo o caminho enquanto eu pensava comigo mesmo, "o que diabos estou fazendo?" Depois de três longos e tortuosos dias, finalmente cheguei ao Novo México. Foi então que finalmente consegui encontrar Madre Clare, cara a cara, e afogar seu ombro com minhas lágrimas.

Enquanto eu passava meu tempo aqui, foi então que comecei a ver todos os meus pecados virem à tona. Por alguma razão, eu sofria de extrema, e quero dizer preguiça "extrema", tanto física quanto espiritual. Eu simplesmente não conseguia superar todas as minhas falhas e erros. Em alguns meses, fiquei tentado a voltar para casa. Percebi que não havia realmente abandonado o mundo e meus pecados. E assim, lutei interiormente por longos períodos de tempo. Madre Clare teve a gentileza de me deixar voltar para casa, eu tinha que ver por mim mesmo que o mundo não era bom. Isso foi realmente provado quando voltei para casa, recebi perseguição cruel da minha igreja.

Por exemplo, fui severamente condenado por acreditar que Maria poderia interceder por você junto a Jesus. Eu não percebi, mas Jesus me permitiu receber uma lasca de Sua Cruz. Lutei interiormente com quem eu era e o que Deus me chamou para fazer. Sair da faculdade para viver uma vida de pobreza não era algo com que o pastor concordasse; na verdade, ele pensava que a faculdade era a vontade de Deus para mim. Um domingo, enquanto estava na igreja, eles me colocaram em pé em frente ao altar e começaram a me fazer perguntas como, "Quem é Madre Clare?", "O que você aprendeu?", E me acusaram de ser enganado e possesso por demônios. Eu estava tentando dizer à esposa do pastor sobre a importância das virtudes da humildade, da caridade, da santa obediência, "Não, foi isso que eles tentaram ensinar a você", ela disse, e tentou me fazer renunciar a tudo o que havia aprendido na montanha.

Eu precisava de força e encorajamento, então procurei Madre Eliseu, que é a irmã religiosa cujo testemunho eu ouvia continuamente. Ela me disse para sair da igreja e que Jesus queria que eu me sentasse a seus pés e aprendesse a ter intimidade com Ele. Por algumas semanas, fiz isso e parei de ir à igreja. Mas, em um sábado, decidi assistir a uma reunião na igreja após insistentes súplicas de um ancião da igreja. Quando cheguei lá, o pastor estava muito bravo e estávamos nos fundos da igreja, quando ele me agarrou pelo pescoço, me jogou contra a parede e me deu um tapa. Ele me disse: “Pare de brincar com a unção de Deus”, e dois élderes (ou seja, Presbíteros) me levaram para a cozinha da Igreja e me disseram para renunciar a tudo que havia aprendido no Novo México. Fui feito para ficar na frente da igreja e me arrepender na frente de todos. Eles me acusaram de ter demônios.

Depois de sofrer o suficiente, decidi deixar minha antiga igreja, deixando para trás o mundo para sempre e fazendo o que Jesus queria que eu fizesse. Eu ansiava por voltar para o refúgio, mas Madre Clare não permitiria isso até que ela tivesse certeza de que eu estava satisfeito com o mundo e não quisesse mais ficar nele. Lutei para encontrar um emprego, mas encontrei um no Wal-Mart. Eu me sentia tão perdido, deprimido e não podia ir a lugar nenhum porque não tinha carro. Usei parte da minha renda para ajudar um amigo necessitado e sua família, mas parece que ele usou o dinheiro para seus próprios fins e isso me angustiou. Senti que estava me afastando ainda mais do Senhor, pois havia tentações de luxúria, flertes com uma garota, fumar, me encaixar com outras pessoas.

Continuei mandando mensagens de texto para Madre Clare perguntando se eu poderia voltar. Só depois de cinco meses, fui finalmente convidado a voltar ao refúgio na montanha. A essa altura, eu estava totalmente convencido de que essa era a vontade de Deus e que devo ser Seu pequeno "tolo" na terra. Jesus então deixou claro que eu deveria renunciar totalmente ao mundo e fazer meu voto de pobreza. Quando cheguei em casa do trabalho naquele dia, comprei uma passagem de avião para sair alguns dias depois. Então, empacotei todas as minhas roupas e não contei a ninguém na Igreja sobre meus planos. Eu disse a minha avó que estava indo embora. Ela ficou triste, mas percebeu que eu tinha idade suficiente para tomar minhas próprias decisões. No dia do meu voo, levantei-me às 4 da manhã, dirigi-me ao aeroporto e saí da Louisiana. Fiz uma escala em Dallas e depois cheguei a Albuquerque, onde me encontrei com John, que me levou até o refúgio.

Quando voltei para o refúgio, estava vestido com um hábito e Deus expressou Sua alegria permitindo-me receber um ferimento na testa em forma de Cruz. Então, experimentei uma paz e felicidade inexplicáveis ao me sentir verdadeiramente aceito pelo Deus Todo-Poderoso.

Poucos meses depois, meu ex-pastor morreu de câncer, o que me deixou muito triste, mas sei que Jesus o levou para casa para estar com Ele no céu. Sempre pensei em como ele percebia minha vocação no céu. Eu sabia que ele estava aprendendo a verdade sobre Deus e provavelmente estava feliz, mas sempre tive esse medo dele. Foi só alguns meses após sua morte que o vi em um sonho. Eu me vi em minha antiga igreja e ele estava na minha frente com dois homens atrás de mim. Ele então perguntou se eu desejava viver toda minha vida para Deus. Eu respondi: "Sim, com a graça de Deus." Os dois homens que estavam atrás de mim me vestiram com um hábito e quando olhei para meu ex-pastor, ele pegou uma corda e a enrolou em volta da minha cintura, dizendo: "Tesouros estão sendo guardados para você." Eu não sabia o que ele queria dizer, mas ao dizer isso, ele também começou a falar sobre milagres e que eu devo "sair por aí e salvar almas para Jesus!" Eu era o único no prédio vestido com um hábito. Quando as pessoas vieram com suas perguntas e preocupações para a esposa do pastor, acordei do sonho.

Eu não entendi o sonho no começo, mas enquanto conversava sobre isso com meus superiores, eu sabia que tinha recebido uma visita dele em Espírito e ele aprovou o chamado de Deus em minha vida. Fiquei em paz e muito feliz, e Jesus confirmou que é aqui que Ele me quer.

Isso é tudo por enquanto, pois esta história ainda está sendo escrita até o momento presente. No entanto, espero que isso edifique vocês, meus queridos irmãos e irmãs, e que vocês realmente acreditem que o Senhor Deus Todo-Poderoso realmente fará seus inimigos estarem em paz com vocês, se vocês fizerem a Sua Vontade!

Amém!

Que testemunho maravilhoso, ao orar, inspira e incentiva muitos dos jovens Moradores do Coração a ir contra o status quo e seguir a Jesus de todo o coração. Ele tem grandes coisas reservadas para você e não importa sua idade, mas sua disposição. Se ele pode usar uma mulher de 74 anos para construir uma comunidade e um ministério mundial, ele pode usar você. Se ele pode usar um jovem de 19 anos sem experiência, recém-saído da faculdade, então ele pode usar você também. Se você responder ao seu chamado e deixar tudo para segui-lo!

O irmão Leo se tornou um jovem maravilhoso cheio de gentileza, humildade e diligência. Ele realmente lutou contra a preguiça quando chegou aqui, pois não estava acostumado a trabalhos forçados. No entanto, ele agora é um dos primeiros a ajudar quando alguém precisa. Ele também é muito diligente em liderar os membros mais novos da comunidade todos os dias na ceia do Senhor. Quando ele chegou, começaram a chamá-lo de santo da montanha. No entanto, aprendemos que o Senhor deseja que não esperemos ser elogiados pelo homem, mas que recebamos todos os insultos com humildade e alegria. Portanto, ao irmão Leo, nosso maravilhoso e miserável saco de terra na montanha.

Deus os abençoe até a próxima mensagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário