Still Small Voice Brazil: Quando a Agonia se Torna em Êxtase

Pesquisar este blog

abril 28, 2022

Quando a Agonia se Torna em Êxtase

Quando a Agonia se Torna em Êxtase
When Agony Becomes Ecstasy
28 de Abril, 2022

Querido Senhor, obrigado por uma esperança e visão de vida que transcende toda dor e sofrimento humano ao nos unirmos ao Seu sofrimento na Cruz. Obrigado porque agora nossa angústia e a angústia do mundo inteiro serão sufocadas com Seu amor e alegria. Amém.

Padre Ezekiel começou: “Quando a trombeta soou, houve uma explosão repentina e todo o meu corpo se transformou. Eu pensei, é tão lindo, tão simples, estou voando e dançando com Jesus, é tudo tão simples, é real e eu posso ver. Enquanto Jesus e eu estávamos dançando, Ele estava me mostrando novos passos. O Senhor faz isso todos os dias conosco, Ele organiza e ordena nossos passos novamente todas as manhãs, cabe a nós decidir se os seguimos ou não. Não havia mais véus, não havia mais filtros, era tão real, onde a humanidade e a divindade se encontram e os dois se tornam um. Uma Igreja, um corpo em Cristo, quando somos um em Sua agonia e sofrimento na Cruz, nos tornamos um em Sua glória jubilosa e eufórica por toda a eternidade. Ele realmente nos completa.


“De repente, vi uma grande tigela de sopa e tinha uma concha na mão e ouvi o Senhor me dizendo para pegar uma colher grande do fundo da tigela, pois isso nos alimentaria e nutriria corpo e alma.

“Conquistei, experimentei o verdadeiro amor da Cruz, de ambos os lados e compreendi que a participação de Seu grande martírio de amor sofrido durante Sua paixão, leva à alegria de compreender o amor que Ele derramou de Seu coração por todos nós. E a beleza de tudo isso é que podemos experimentar isso AGORA sem barreiras, sem filtros, sem véus, é real e é para sempre.”

Como está escrito em Neemias 8:10: “A alegria do Senhor é a nossa força”. 

Quando o padre Ezekiel compartilhou o que viu e experimentou através da revelação e graça de Deus, isso me lembrou da história de Robin Graham, de 16 anos.

Robin é a pessoa mais jovem da história a navegar sozinho ao redor do mundo. Ele decidiu tentar esse feito incrível quando tinha apenas 16 anos. Mal sabia ele em que estava se metendo. Sua viagem durou três anos e, nesse tempo, ele foi esmagado por tempestades oceânicas, uma vez seu mastro foi partido em dois por uma onda; outra vez ele foi quase totalmente destruído por uma tromba d'água. A pior experiência de Robin, foi perto do equador, no marasmo, aquela parte do oceano sem vento e corrente. Ele ficou tão desanimado que desistiu completamente. Ele cobriu seu barco com querosene e o incendiou bem no meio do oceano. Robin rapidamente mudou de ideia, pulou de volta a bordo e teve que apagar o fogo com as próprias mãos.

Depois de três anos, Robin Graham navegou no porto de Los Angeles como a pessoa mais jovem a dar a volta ao mundo sozinha. Ele foi recebido com entusiasmo por barcos com faixas, multidões e repórteres. Carros buzinavam e barcos a vapor apitavam quando ele vinha navegando pelo canal. A alegria, o êxtase daquele momento era diferente de tudo que ele já conhecera. Nenhum retorno de outra viagem de barco foi tão glorioso, mas nenhuma outra viagem de barco foi tão agonizante. O investimento, a dor e a agonia desta volta ao mundo foram ingredientes essenciais para o êxtase deste dramático regresso a casa.

Esta é uma das grandes verdades das Escrituras que podemos apreciar novamente através de nossas provações e tribulações, envolvendo dor, desapontamento e até agonia, aquele profundo sentimento de alegria, real realização e verdadeira maturidade e confiança em nosso Senhor Jesus. Paulo diz em Romanos 5, “que o sofrimento produz perseverança, e a perseverança produz caráter, e o caráter produz esperança”.

E em Tiago 1:2-4 diz: “as provações e agonia da vida são os blocos de construção indispensáveis do caráter humano, o caminho essencial a ser percorrido se quisermos ser “maduros e completos”.

Está terminado! Deixe a sinfonia celestial riscar suas últimas notas tristes de discórdia, até que elas irrompam em uma canção alegre e gloriosa! Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário